domingo, 19 de julho de 2009

Prometi deixar-te


Prometi deixar-te, não te falar mais, não me meter mais na tua vida.
Se algum dia me perguntasses o porquê da minha ausência apenas diria “porque já não me fazes falta”. Nunca tive muito jeito para mentir, mas empenharia todo o meu ser nesta pequena frase para que acreditasses nela como se fosse tão verdadeiro como 2 + 2 = 4.
Sei que irás sofrer, não irás perceber porque. De certo irás chorar. Como me dói fazer-te derramar uma lágrima que seja! Eu, que sempre te prometi mundos e fundos, que sempre jurei estar a teu lado viesse o que viesse. Eu, que garanti que nunca te deixaria, que seria sempre o teu porto seguro. Não irás perceber porque. Irás chamar-me de mentirosa e, quem sabe, de traidora. Irás pensar em todas as vezes que te disse que te amo e irás procurar nos meus olhos a mentira. Não irás encontrar! Amo-te com todas as minhas forças! Amo-te com tudo o que sou! E é por te amar tanto que prometi deixar-te. Não te fazer sentir mais a minha presença. Tudo o que eu sou já não é bom para ti. Serás muito mais feliz longe de mim.
Quando a dor te passar e por mim já não rolarem mais lágrimas no teu rosto, eu continuarei a amar-te. A sentir-te. A querer saber se tu estás bem. Se andas a comer bem, a dormir bem. Se tens sonhado muito e se, principalmente, tens sonhado comigo. Não quero que sonhes. Não quero ser a razão das tuas noites mal dormidas. Quero apagar a minha presença da tua vida. Não quero ser passado, simplesmente não quero ser nada! O passado, por muito antigo que seja, continua a doer e eu não quero que nada te faça sofrer. Não conseguiria viver com aquilo que sou se continuasse a fazer-te sofrer. Certificar-me-ei de que me irás esquecer, que chegará ao dia em que não irás associar o meu nome a nada. Nenhum sentimento bom ou mau. Nenhum momento bom ou mau. Simplesmente não serei nada para ti. Irás seguir a tua vida! Terás filhos e os nossos filhos não serão amigos de infância como desejamos que fosse. Simplesmente nada meu se cruzará mais no teu caminho.
Quando me esqueceres, eu continuarei a amar-te com todas as minhas forças, com tudo o que sou! Continuarei a sofrer se tu sofreres, a ficar feliz se tu fores feliz. Continuarei a precisar de ti como hoje preciso, mesmo que passem 50 anos desde hoje. Sentirei sempre a tua falta, como sentia quando não estava contigo. Uma dor permanente. Um buraco no peito que nunca ninguém conseguirá fechar. Irei ter novos amigos e em cada um deles haverá algo que me faça lembrar de ti. Uma palavra dita naturalmente, um gesto espontâneo, a forma dos olhos ou dos lábios. Não importa o que seja, desde que me faça lembrar de ti. Mas nunca ninguém conseguirá fazer-me sentir como tu consegues.
Ontem eu amei-te. Hoje eu amo-te. Amanhã continuarei a amar-te, mesmo que tu acredites que não. Tudo o que eu quero é que acredites que não, para que possas continuar com a tua vida, mesmo que a minha fique parada no mesmo sítio.
Tudo, até a minha felicidade, eu dou para que tu fiques bem.

Um beijo de saudade.

Importada da lua, DC

12 comentários:

  1. Bem..não sei o que dizer, apenas que me fizeste chorar. :O

    Além de estar super bem escrito, está tão sentido, tão..tão..

    Está mesmo bem!

    ***

    ResponderEliminar
  2. ai...que me deu um aperto...
    eu sei bem o que é amar alguem e ter que se afastar dessa pessoa.

    *

    ResponderEliminar
  3. Não sei o que se passou, não sei que motivo é que existe para que o deixes. Mas sinceramente, acho que nada justifica isso. Se o amas como dizes, se ele te ama como dizes, esquece os outros, e segue em frente. Talvez no fim sofram, mas quem é que não sofre por amor? Um amor com um fim rápido e indolor não é amor! Esquece os outros, esquece o que quer que seja que te faça sentir assim tão culpada, e ama-o. E deixa que ele te ame também. Acredita que sei, que já vivi isso.

    Boa sorte*

    ResponderEliminar
  4. Este mar de fresco azul
    Estas pedras sentinelas constantes
    Estas ondas que adormecem nelas
    Vieram do mundo em formas navegantes

    O amargo das uvas verdes
    Cede ao sorriso do astro rei
    O doce invade os sentidos
    E a ternura impõe a sua lei


    Boa semana


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  5. Se é só um desabafo, percebo-te. Mas acredita que não vale a pena levares isso adiante.

    ResponderEliminar
  6. Se é uma amizade tão forte resiste mesmo! Hoje em dia já não há muitas assim :/

    Beijinhos *

    P.S-> O meu mail tá meio estranho, não consigo entrar no msn, logo não vejo os mails, quando respondes.

    ResponderEliminar
  7. De quem agora chegou cá, apenas o silencio pode fazer justiça ao que esse texto despertou em mim, da minha curta experiencia de blogs, é o texto que mais me diz, que mais me toca e que mais sentido me deixa. Se queres um conselho, se é que te posso dar um conselho, não largues um amor assim, podes achar que lhe estas a fazer bem mas estas a transformar a vida dele em horrores..... Ainda por cima se dizes que o amas, isso não irá entender, não pode entender.


    Beijo



    Flutuas Comigo?

    ResponderEliminar
  8. Olá DC, obrigada pelos votos de parabéns...

    A tua escrita é triste, não o deveria ser.. pensa nas várias coisas que tens para agradecer.. não são balelas...

    ResponderEliminar
  9. estranho e pessimsta.

    ao mesmo tempo tão querido e lindo.

    só tenho uma úni coisa a dizer: NO COMENT

    ResponderEliminar
  10. nos nunca discutimos frente a frente, nunca...

    quando tamos juntos somos perfeitos...

    depois é que é o caos...

    *

    ResponderEliminar

E as cartas lançadas são ..

Este blog tem direitos de autor ! Favor não copiar nada sem ordem, capiche ?

Fieis jogadores

Jogadores que por aqui passam